sábado, 30 de janeiro de 2010

Persuasão - Jane Austen


Aos 19 anos Anne Elliot é persuadida por sua grande amiga Lady Russell a desfazer o noivado com o pobre, porém ambicioso Frederick Wentworth. A filha do nobre Sir Walter Elliot não poderia perder sua juventude com um noivado inferior a sua classe social. Passados oito anos, o pobre Frederick Wenthworth se torna o Capitão Wenthworth, um rico marinheiro cobiçado agora pelas mais belas e ricas moças da região. Anne sente que pode voltar a ter contato com o amado atrávés do Solar Kellynch, que pertence a sua família mas terá que ser alugado, pois, os nobres precisam de dinheiro. O inquilino do Solar é o Almirante Croft, casado com a irmã de Frederick Wentworth. O casal teria então, sua segunda chance, mas, será que o Capitão Wentworth perdoaria o abandono da amada? O agravante era o fato de Anne ter se deixado levar por opiniões alheias e não ter tido coragem suficiente para enfrentar as diferenças entre os dois.
Jane Austen contruiu neste romance, personagens que representam bem a sociedade inglesa vitoriana. A futilidade e a vaidade da nobreza são representadas pelo pai de Anne, Sir Walter Elliot, e pela irmã mais velha desta, Elisabeth. Sir Walter se preocupou muito quando soube que alugaria seu Solar para um almirante da marinha, um homem rico, mas sem nobreza, com a pele escurecida pelos anos no mar. Elisabeth, por sua vez, quando reencontra o Capitão Wentworth, ex-noivo da sua irmã, não faz questão de lhe ser gentil, já que ele não é uma pessoa interessante para a sociedade da qual ela e o pai se orgulhavam tanto de ter uma ótima posição.
A filha mais jovem de Sir. Elliot, Mary, ganhou algum mérito com seu pai por ter se tornado a Senhora Musgrove, tornando-se parte de uma rica família da região.
A preferência do pai pela filha mais velha ilustra a relação familiar desfalecida por preocupações fúteis que se colocavam a frente do "amor paterno" que todos esperam de um homem.
Anne Elliot, por sua vez, é a mais sensata da família, embora tenha se deixado levar pela opinião de Lady Russell. Anne entende que o capitão Wentworth teria todo o direito de ser indiferente com ela, mas se sente feliz ao notar a preocupação dele para com ela em determinadas situações.
Jane Austen não precisou de polêmicas para criticar a sociedade na qual vivia. Ela precisou de um enredo simples: um amor destruído pela diferença social que tem sua segunda chance quando a vida coloca em frente ao "pobre" uma grande fortuna. Ela precisou de personagens como Anne Elliot, que pouco fala, mas compreende as situações.
Neste romance, Jane Austen mostra que entende muito bem a complexidade do comportamento humano e a escritora ainda coseguiu uma técnica muito interessante de descrever seus personagens, fazendo com que os leitores os conheçam intimamente, mesmo que eles não tomem a palavra a todo o momento.

2 comentários: